Páginas

quinta-feira, 3 de março de 2011

A MULHER E A PROSTITUIÇÃO

Nesta Semana de 11 até 18 abril vamos tratar  da prostituição, uma das profissões mais antigas da humanidade, suas relações culturais com as mulheres em nossa sociedade ocidental globalizada.


A pergunta chave desta semana è:  

A necessidade econômica é o único fator que leva as mulheres se tornarem prostitutas?

A biografia da ex-prostituta Bruna Surfistinha pode nos ajudar a refletir sobre esta pergunta 
Raquel Pacheco Machado de Araújo, mais conhecida pelo pseudônimo de Bruna Surfistinha, (Sorocaba28 de outubro de1984) é uma ex-prostituta e atualmente modelo, que também atuou em um filme pornográfico, que se tornou famosa através da Internet a partir de 2005 e escreveu um livro sobre sua vida, O Doce Veneno do Escorpião, que se tornou um best-seller no Brasil.

Bruna Surfistinha ganhou milhares de acessos ao montar um blog onde narrava sua vida, do que fazia com seus clientes. Esse blog logo atraiu a atenção dos internautas, atingindo cerca de dez mil visitas mensais ao site. Em pouco tempo atraiu também a atenção da imprensa.

Imitando os diários de adolescentes, ali ela deixava anotadas algumas de suas experiências. O relato de uma prostituta não é novidade, mas pela primeira vez os internautas podiam acompanhar sua evolução.

Realizou, ainda, vídeos pornográficos, sem tanto sucesso.
Em pouco tempo a história ganhou contornos de romance, quando um de seus clientes, João Paulo, apaixonado, abandona a esposa para viver com Raquel. Com a fama da namorada, ele chega a ser entrevistado em um dos talk show do Brasil: o programa de Jô Soares.

No dia 27 de abril de 2006 o jornal The New York Times publicou um artigo sobre o fenômeno, cuja tradução do título seria Aquela que controla seu corpo pode irritar seus compatriotas, assinado por Larry Rohter, que comenta o fenômeno que se tornou o livro de Bruna no Brasil.
 Raquel Pacheco foi adotada, e aponta a descoberta deste fato como uma das causas para, aos 17 anos, fugir de casa, usar drogas e prostituir-se. Informa que nunca teve falta de bens materiais, e que gozava de boa educação, em colégios particulares de São Paulo como o Bandeirantes.

Atendia os clientes em bairros nobres da capital paulista, numa média de quatro por dia. Foram mais de 3 anos de atividade ininterrupta que, graças ao blog, não apenas deram-lhe notoriedade.

 Em 2005, ainda sob os auspícios da fama de seu blog, Surfistinha faz publicar um relato de sua vida. o livro intitulado: "O Doce Veneno do Escorpião - O Diário de uma Garota de Programa", seria uma descrição não-fictícia da vida cotidiana de  uma prostituta.

Depois de lançado, o livro rapidamente alcançou a lista dos mais vendidos, com concorridas noites de autógrafos e lançamento em Portugal e na Espanha, além de ter várias tiragens. As vendagens atingiram a soma de 250 mil exemplares.

No ano de 2006 um segundo livro de Raquel, "O que Aprendi com Bruna Surfistinha", lançado pela mesma editora Panda Books, alcançou vendagem de 18 mil exemplares, considerado bom para o mercado brasileiro .

No ano de 2007 é lançado o terceiro livro da série escrita por Raquel Pacheco, intitulado "Na cama com Bruna Surfistinha", na qual se tem material escrito especialmente para o público adulto, sendo que há inclusive a indicação etária na capa do mesmo.

Um filme baseado na historia de Bruna Surfistinha foi aprovado pelo Ministério da Cultura do Brasil. O nome do filme será o mesmo de seu livro "O doce veneno do escorpião" baseado em sua autobiografia, não terá conteúdo de sexo explícito, pois terá um caráter educativo.

O filme será dirigido por Marcus Baldini com roteiro de Karim Ainouz e Antonia Pellegrino e será produzido pela TV Zero.

A seleção do elenco começou em outubro de 2007, com a gravação do filme em 2008 e a estréia prevista para o ano de  2011.

Existem  especulações que quem interpretará Bruna Surfistinha no cinema será a  atriz da Rede Globo  Déborah Secco.

Bruna Surfistinha salva família....

Gente é sério. Ontem quando vi a entrevista da Samantha Moraes (foto II), no Jô Soares, fiquei passada. Claro que estamos na era dos 15 minutos de fama. Disso ninguém duvida. Claro que ela pegou carona na onda da Bruna Surfistinha (foto I) para surfar uma grana também. Justo. As pessoas fazem dinheiro em cima das oportunidades, sejam elas quais forem. Óbvio. Quem não aproveita o momento e a onda certa fica para trás. Clichê.
Bom, o que me surpreendeu?


Durante a entrevista foi o fato dela (Samantha) ter praticamente se vangloriado de ter escapado de mais de sete multas, guincho, etc (documentos fora de validade) ao contar que seu marido a trocou pela Bruna. Ou seja, ela contava sua triste história e era liberada das multas e outras providências legais. O velho jeitinho brasileiro. Ecaaaaaaaaaaaaaaaaa. Enquanto a Bruna dizia que chorou quando teve que pagar imposto do trabalho que fez na prostituição (para "legalizar a grana").


Quando, agora, fui procurar uma foto dela para este post, descobri o blog da Samantha e fui dar uma espiada. O texto é sofrível. O raciocínio rasteiro. Ela é bonita, sim. Mora junto com o Marcelo Nascimento (diretor de alguma coisa na Rede TV). O blog dela explora seu sofrimento, alegrias e sua fama, como qualquer outro (inclusive o meu, tirando a fama rsss).


Mas, o interessante de tudo foi minha conclusão.

Eu li várias vezes o blog http://www.brunasurfistinha.com/blogs/ da Surfistinha (que acho bem mais inteligente e léguas melhor escrito), assim como li o “Doce veneno do Escorpiao” (lerei o “Depois do Escorpião”, que foi escrito pela ghostwriter Vanessa). Até ai tudo bem. A Bruna bem que tentou preservar a “imagem” do seu atual-marido-ex-cliente-ex-marido-de-samantha chamando-o de Pedro (João Paulo, o nome verdadeiro), dizia apenas que ele era advogado (eu acho rss). Já a Samantha conta o quanto o seu ex-João deixou a família toda na miséria, assim como seu carro Honda (Civic?) lhe deixa na mão. Praticamente diz que eles viviam uma vida muito mal de grana e que a saída dele do casamento representou a “miséria” geral. Teve que sair do apartamento alugado, não tinha dinheiro para isso e aquilo. Até ai tudo bem. Pelo visto o tal Pedro-João-Paulo não tinha lá muita grana. Até ai tudo mal.


Contudo, vamos refletir (poderia ser o próximo livro da série hahahsha, ai eu escrevo para ficar famosa e rica hahahahha).


Extra, extra: Escorpião salva família!
Ou
Um escorpião entre nós duas
Ou
Picadas pelo mesmo escorpião


Ele “nem tão bem-sucedido” larga a mulher e duas filhas por uma garota-de-programa-boa-em-negócios-e-marketing. A ex-mulher, abandonada, tem sua história narrada pela mídia de todo o país. Enquanto uma sofria os dissabores de ser prostituta, a outra sofre o desgosto da traição. A menina, de 21 anos, aposentada da profissão-perigo e agora casada-com-o-ex-marido-da-outra lança suas memórias “O doce veneno do escorpião”. Famosa e rica leva uma vida bem confortável junto ao ex-pé-rapado-segundo-a-ex-mulher-traída. O homem melhora seu status. A outra, definitivamente no papel de “a outra”, triste e amargurada que está, depois de uns meses encontra seu príncipe, que é da mídia. Em seguida, a moça, de 30 anos, protagoniza suas lembranças “Depois do escorpião”. Fica famosa e junto com o namorado-já-conhecido-no-meio-TV começa a freqüentar todas as rodas sociais-famosas-glamourosas-chiques-ricas. Assim, o escorpião-traidor-calculista-inseto-das-trevas pica e todos se dão bem.


Moral da história: A menina, dona do tal escorpião, deixa-de-ser-puta-fica-rica-e-encontra-o-amor-da-sua-vida. Nisso arrasta a galera para a grana e fama.

O homem, ex-pobre-traidor-praticamente-pobre-agora-famoso-e-rico, fica com a menina de 21 e bem-de-vida-e-sexo (imagina-se).

A bela-mulher traída conhece o príncipe-um-tanto-famoso-e-bem-situado-bonitão ficando também muito famosa e quase-rica (por enquanto).

O príncipe, da TV, que não-tinha-alegria-principesca encontra a princesa-ex-mulher-traída-agora-famosa-por-causa-da-ex-prostituta-que-deixa-de-ser-puta-fica-rica-e-encontra-o-amor-da-sua-vida-que-é-o-ex-pobre-traidor-praticamente-pobre-agora-famoso-e-rico-ex-marido-da-bela-mulher-traída. (esse ganha uma bonitona mulher de trinta).

E, assim, serão todos-felizes-famosos-e-ricos até a próxima picada, que pode ser de surucucu. Ui. Ui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário