Páginas

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

As máscaras sempre caem

Tive um relacionamento de 7 anos com uma pessoa que eu achava ser “especial”. Nos conhecemos em um momento em que os dois  queríamos  compromisso um om o outro, mas o convívio, a amizade, começou a despertar uma sensação gostosa entre a gente: Saudade. Nos comunicávamos toda semana por cartas,telefone é visitas nos finais de semana sempre estávamos juntos . Os 2  resolvemos ficar juntos. A transição de “solteiro baladeiro” pra “compromisso sério” é sempre complicada eu ficava muito pense nessa tese . De uma hora pra outra, mudamos totalmente nossos hábitos e foi o que causou vários problemas entre a gente em Outubro desse ano de 2011.Depois de alguns perrengues, estávamos juntos  , felizes e vivendo a vida numa boa. Alguns problemas aconteceram no trajeto, como algumas desconfianças, ciúmes de marido e mulher  mesmo. Digo isso pois eu acho ele gato  ,eu procuro  sempre esta  bem arrumada, extrovertida, e isso sei que chama atenção por onde passo. Mas nem tudo é um mar de rosas e comecei a desconfiar de algumas coisas, principalmente conversas no celular ,mudanças de humor e até falta de tempo para conversamos . Quase sempre a noite  
, comecei a investigar e deixei muito bem claro que se soubesse de alguma coisa, estaria tudo acabado.
O clima ficou extremamente chato, pois quando se perde a confiança, não tem mais o que fazer. O tempo passou, ele se mostrou bem mais atencioso e dedicado e eu desencanei da história, mas sempre com o pé atrás.Desconfiada como sempre sou ciumenta mesmo e nunca neguei isso a ele .

Nesse meio tempo, com quase 7 anos de união, começamos a fazer planos, porém, a execução partia  dos 2  . Não tinha emprego fixo, ajudava ele quase tudo  tudo, e não se preocupava com nada, além de gastar todo o dinheiro que ganhava (quando ganhava) com futilidades. Vendo essa situação, resolvi segurar um pouco a onda e ver aonde isso iria dar.
Nos meados de completarmos 7 anos de relacionamento, uma perda importante na  minha família  minha mãezinha  e eu estava do lado dele. Ele  do meu  lado  o tempo,  me dando apoio,  me consolando, fazendo o papel de um companheiro. A situação foi se complicando com o passar do tempo e ele mudou repentinamente. Tudo se agravou com o recebimento de uma grana .
Eu, que até então ajudava em todos os sentidos (até financeiramente), agora era deixado de lado e quando questionei sobre algumas coisas que foram feitas em pról do “casal”, ela me disse: “Eu acho que você foi muito precipitada!”.Me falou que nunca pediu nada para mim ,tudo que fiz  foi pq eu quiz .(Ingrato )
Ouvindo isso, tirei o pé do acelerador e comecei a viver um pouco a minha vida. Terminamos e comecei a perceber as coisas. Quando estávamos juntos, praticamente todas as pessoas que me conheciam se afastaram de mim. Algumas pessoas falávam abertamente que não gostavam dele, outras preferiam não falar. Nesse período de separação, ela dizia pra todo mundo que precisava viver um pouco a vida dele. Mas o dinheiro acaba, e com ele não foi diferente.
Eu continuava do mesmo jeito, com tudo o que “EU” havia conquistado. E ele? Sem nada e sem ninguém apoiando suas decisões..3
Dei um fodasse 
Confesso que ainda sentia algo por ele, mesmo depois de ter sido tão sacana comigo. Decidi que tentaria ficar sozinha mais algumas vezes nós falamos e fiquei atendendo ele só para ver como ele  reagiria. Aí depois de tudo, percebi que todo o sentimento existente se transformou em pura necessidade física, o que culminou com o rompimento total. Depois de alguns dias , conversando com amigos em comum, tive conhecimento que todo o amor que ela dizia ter por mim, não passou de um teatro muito bem encenado pelo menos na boca dos tal nem . Conclusão: Você pode enganar uma pessoa por muito tempo, mais precisamente no meu caso, foram 7 anos. Mas não se pode enganar todo mundo, por todo tempo. Uma hora as máscaras caem. Sai da relação super magoada, mas com a consciência tranquila, pois fui honesta com ele em todo o momento e o que fiz foi querer que tudo entre a gente desse certo.Hoje ele vive por aí, com uma fama que a persegue, nas suas “Trabalhinhos ” , fica me ligando, pedindo pra me ver, diz que está com saudade e que tudo será diferente. Eu ignoro, não dou mais atenção, pois quando se perde a confiança, não adianta insistir 
SE A MÁSCARA CAIU, JÁ ERA!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário